Publicado por: JotaAntunes | 21 julho 2009

Balestreri: ‘Temos duas meias polícias que se atrapalham’


por Jorge Antonio Barros

SEGURANÇA PÚBLICA
Balestreri: ‘Temos duas meias polícias que se atrapalham’
Na última parte de sua entrevista ao blog, o secretário nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, defende a reforma das polícias. Ele está convencido de que cada uma delas – polícias civil e militar – precisam ter ciclos completos a partir do tipo de crime – da repressão à investigação.

– Temos aqui duas meias polícias que acabam se atrapalhando. O ideal é que tivéssemos uma Polícia Civil cuidando do ciclo completo para combater o crime organizado. Precisamos resgatar a Polícia Civil para a investigação. E transformar as polícias militares, que teriam também ciclos completos para cuidar do crime do dia a dia, no qual já é especialista – afirmou o secretário.

Ele disse também que vê com bons olhos o fenômeno do surgimento das secretarias municipais de segurança pública – a municipalização da segurança – que entretanto não deve renegar o processo de estadualização.

O secretário nacional admite que o conjunto da população não está nem aí para a 1a Conferência Nacional de Segurança Pública – o grande debate nacional, que será realizada em Brasília em agosto – mas ressalta que esteve em encontros que reuniram mais 700 pessoas. Segundo ele, mais de 200 mil pessoas já se envolveram nessa discussão.

– Aqui no Brasil tem, sim, discussão sobre segurança pública. Mas só ocorre após uma tragédia – afirma Balestreri, defendendo que se supere a “convulsividade” na segurança pública.

O secretário acha que o debate sobre a segurança no Brasil está centrado na maioria das vezes nas emoções.

Para Balestreri, se em vez do menino João Roberto, de 3 anos, um rapaz pobre e negro tivesse sido morto por policiais militares na Tijuca, o senso comum aplaudiria a ação policial. Mas a quem aposta numa polícia violenta como saída para se resolver os problemas da segurança, vai uma boa advertência:

“Quanto mais truculenta for uma polícia num local, maior será o seu índice de criminalidade”, diz Balestreri.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: