Publicado por: JotaAntunes | 13 setembro 2009

Todo mundo tem problemas sexuais


SINOPSE
Impotência: mulher apaixonada descobre no bolso do parceiro uma cartela de estimulante sexual, duvidando assim da validade de seu amor. Perversão: casal viveu anos um casamento convencional e, por uma circunstância inesperada, não pode mais viver sem outros parceiros na cama. Sedução: farmacêutico precisa seduzir a colega sem perder sua amizade. Desejo: casal se conhece na internet e tem encontros tórridos no escuro, até que uma geladeira lança luz sobre verdades ocultas. Preferências sexuais: homem descobre, mesmo amando e desejando uma mulher, a atração por outro homem.

—————————————————————————————-

O Especialista *JOÃO ROBERTO D. AZEVEDO  médico, responsável pelo projeto Ficar Jovem Leva Tempo faz uma análise do referido tema.

todo-mundo-temDe impotência a frigidez, saiba o que acontece com o seu corpo na maturidade

12/09/2009

Por João Roberto Azevedo*

A função sexual continua por toda a vida. O adulto jovem utiliza seu relacionamento sexual como importante meio de expansão emocional de acordo com seus valores culturais. O casamento traz nova dimensão à função sexual, envolvendo a relação síncrona entre duas pessoas. Os filhos trazem novo estágio ao desenvolvimento sexual com o aparecimento da figura do pai e da mãe com todas as suas repercussões. Alguns problemas, no decorrer da vivência da sexualidade, podem e devem ser superados.

O climatério, para algumas mulheres, é um período que traz problemas psicológicos, pois o fato de não poder mais gerar filhos propicia sentimento de desvalorização pessoal. Outras mulheres, entretanto, descobrem nesta fase uma nova liberdade.

O homem, por sua vez, não tem o problema da diminuição da fertilidade, sendo bem conhecidos casos de homens que tiveram filhos até com noventa anos de idade. Mas o homem pode experimentar crises emocionais que se refletem no seu vigor sexual. O homem idoso não perde a sua função sexual, sendo um mito em nossa cultura o fato de a maturidade ser assexuada.

Com o avanço da idade, há uma tendência à diminuição da função sexual, havendo uma queda na freqüência das relações sexuais. Após a menopausa, a mulher pode apresentar problemas sexuais como a diminuição da libido, falta de orgasmo, diminuição da lubrificação da vagina e dor durante a relação sexual, distúrbios estes plenamente corrigidos com o uso de medicação apropriada.

O homem pode apresentar impotência devido a problemas circulatórios e à diminuição da sensibilidade na região do pênis, mas, na grande maioria das vezes, a impotência se deve a fatores emocionais. É importante saber que o uso de determinados medicamentos, como anti-hipertensivos, tranqüilizantes, etc, pode provocar a impotência no homem. O álcool e o fumo também podem diminuir a potência sexual.

Os aspectos psicológicos decorrentes de alguma doença formam a situação mais comum geradora de impotência. É a pessoa sabedora de ser portadora de diabetes, por exemplo, que passa a ter impotência unicamente devido a problemas emocionais. O sentir-se velho pode constituir por si só uma causa da impotência. Aqui deve ser destacada a depressão, a ansiedade e angústia.

A impotência atinge profundamente o homem, gerando baixa auto-estima e infelicidade. Toda situação de impotência deve ser avaliada clinicamente, com destaque para aspectos circulatórios e urológicos. Os cuidados psicológicos são fundamentais e devem estar sempre presentes. O idoso, em geral, apresenta componente orgânico associado ao psicológico. Já existem medicamentos para uso oral que têm eficácia comprovada são bem tolerados no tratamento da impotência.

É importante reforçar que a atividade sexual permanece na maturidade, ainda que haja uma diminuição na sua freqüência. Nessa fase, além da satisfação física, o sexo reafirma a identidade de cada parceiro, demonstrando que cada pessoa pode ser valiosa para a outra. Junto ao sexo também estão valores muito importantes, que o tempo ajuda a conquistar: a intimidade, a sensação de aconchego, o afeto, o carinho, o amor.

Tanto o homem como a mulher continuam a apreciar as relações sexuais pela vida afora, independentemente da idade que tenham.

As alterações que ocorrem na mulher (como a secura da vagina, por exemplo ) ou no homem ( como a diminuição no tempo de ereção), bem como a diminuição da fase de excitação para ambos, não são fatores que chegam a prejudicar o prazer sexual.

A boa adaptação é o principal fator que determina o prazer sexual. A atividade sexual em qualquer idade é demonstração de um estado de boa saúde tanto física como mental.

Fonte pesquisa: maisde50.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: