Publicado por: JotaAntunes | 25 outubro 2012

SER CARETA? OU DOIDÃO? Legal ou ilegal? Eis a questão!


“… os limites entre drogas lícitas e ilícitas não são absolutos, mas flutuantes e sujeitos.
“À relatividade cultural e histórica”.

“Drogas e drogadição no Brasil”
As drogas lícitas são substâncias que podem ser produzidas, comercializadas e consumidas sem problema algum. Apesar de trazerem prejuízos aos órgãos do corpo são liberadas por lei e aceitas pela sociedade. É considerada droga lícita qualquer substância que contenha álcool, nicotina, cafeína, medicamentos sem prescrição médica, anorexígenos, anabolizantes e outros.

“Numa pesquisa realizada pela Organização Mundial de Saúde notou-se quão grande é o mercado das drogas permitidas, pois essas promovem maior necessidade ao usuário e maior custo, já que são encontradas em todos os bairros espalhados pelas cidades.”

Devemos reconhecer formalmente a presença da cocaína no dia-a-dia dos brasileiros.
O ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo, fez isso ao afirmar que na bandeja da burguesia tem muita cocaína. Quem mantém o traficante, somos nós. Quem põe dinheiro na mão de grupos criminosos, somos nós.
Está mais que na hora de nos assumirmos consumidores voluntários da cocaína sul-americana. É o primeiro passo para enfrentarmos o crime organizado sem ter o rabo preso.
A cocaína tem, no Brasil, um papel social consistente. É companhia em festas concorridas, reuniões entre amigos, eventos de moda, saraus literários, encontros informais ou formais.
Negócios são acertados e trabalhos são conquistados em torno de bandejas de cocaína. Cheirar é um meio para conquistar pessoas, cargos, mercados ou clientes. Muito diferente do tratamento midiático que o hábito recebe.
Médicos cheiram, jornalistas cheiram, cineastas cheiram operadores de mercado de capitais cheiram políticos e atores também, assim como policiais militares e civis, bombeiros e funcionários públicos.
A classe média cheira.
O uso da cocaína é comum, amplo e informalmente aceito pela sociedade. Afinal, não é por acaso que temos esta eficiente rede de tráfico, em que o sistema que supostamente a investiga e pune não só a aceita como também se beneficia com propinas e desvios. Consome-se muita cocaína no Brasil e se ganha muito dinheiro com ela. Afinal, uma ilegalidade atrai outra – é da natureza do crime.
MACONHA? Ah! Esta, já rola do Leme ao Pontal, em plena luz do dia!

Nota do Blogueiro :Restam como títeres dessa estória, “negrinhos desnudos” sendo abatidos como búfalos selvagens na savana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias